Artigos / destaques

DE VOLTA AO PASSADO: “I’M WITH YOU”

O single da semana é I’m With You, o terceiro lançamento da carreira de Avril Lavigne. Ela foi lançada em 19 de novembro de 2002, como a primeira balada do álbum Let Go, contrastando-se com a batida jovial revoltada de Complicated e com a atitude roqueira e rebelde de Sk8er Boi.

Avril_Lavigne-I_m_With_You_(CD_Single)-Frontal

 

(Esta é a capa do single I’m With You)

Vamos as curiosidades de I’m With You:

– Ela foi nomeada em duas categorias do Grammy: Canção do Ano, e Melhor Performance De Vocal Pop Feminino, em 2004.

– Ela chegou ao quarto lugar da Billboard.

– E foi a segunda faixa a ficar mais tempo na parada (27 semanas), logo atrás de Complicated.

– O vídeo foi dirigido pelo fotógrafo David LaChapelle.

David LaChapelle photographed with one of his works at the Robilant + Voena Gallery, London

 

(David LaChapelle, de chapéu. Sem trocadilhos.)

– O vídeo foi gravado com a música tocada duas vezes mais rápido, para que quando o vídeo fosse colocado na velocidade real, tivesse o efeito de slowmotion.

– Parte do vídeo foi filmada em Los Angeles. As cenas nas ruas são na Broadway. Dá pra ver o Orpheum Theatre no fundo.

– Críticos da época alegaram que I’m With You deveria ter sido o primeiro single de Let Go, pois seu potencial de ser um hit era maior e daria a Avril uma aparência mais madura.

L.A. Reid, diretor da gravadora de Avril na época, disse “Algumas pessoas não entenderam… Eles achavam que com o primeiro vídeo [Complicated], a imagem jovem e divertida afastaria fãs de música mais sérios.”

– Em 2010, Rihanna usou trechos dela em sua canção Cheers (Drink To That), do álbum Loud. Avril aparece no vídeo:

– Embora na época Avril alegasse que sua faixa favorita do álbum era Losing Grip, agora, em uma fase mais madura, ela considera I’m With You sua faixa predileta.

I’m With You é, provavelmente, uma das faixas de Avril com traduções mais contraditórias da internet. No Brasil, as pessoas costumam traduzir literalmente para “Eu estou com você”, mas na realidade, a expressão significa “Eu acredito em você”.

E o que nós achamos de “I’m With You”?

I’m With You é o primeiro single de Avril Lavigne que mostra seu lado vulnerável. A cantora frequentemente se descreve como alguém com dois lados opostos: ela pode ser disposta, animada e correr por todos os cantos, mas também é tímida, reclusiva, e sincera. I’m With You expõe, lá em 2003, que a garota skatista que quebra guitarras tem um coração e que também se refere. É aí que está a verdade sobre Avril Lavigne que só será retomada em 2011, com o single Wish You Were Here.

A letra é altamente metafórica. Avril relaciona a solidão com um cenário sombrio, noturno, e com estar sozinha em uma ponte, um momento decisivo. E ela se expõe ao perguntar se alguém virá até ela, estender a mão e tirá-la de lá. Ela não fala de um amante em especial, ou de um namorado do ensino médio, ela fala de qualquer pessoa que possa aparecer para acompanha-la e ajudá-la a compreender a vida. A entrega de Avril está no refrão quando ela assume: “Eu não sei quem você é, mas eu confio em você”. Aqui temos o nosso maior medo e esperança expostos: o medo da solidão e a esperança de que, no fim, alguém virá e nos salvará dela. I’m With You é Avril Lavigne sendo o mais humana até então.

A melodia é para se dançar a dois. Ela poderia tocar em uma festa de formatura ou em um casamento. Os instrumentos seguem a linha padrão de Let Go: nada em excesso. Nenhuma guitarra alta ou bateria marcante. O mais alto que a música sobe são nos vocais, logo após o segundo refrão. Foram precisos anos para que Avril Lavigne acertasse a mão ao subir o tom, mas hoje em dia, é o que ela faz de melhor.

Evolução vocal de Avril Lavigne cantando I’m With You:

O vídeo teve uma excelente produção. LaChapelle e sua equipe aceleraram a música em duas vezes para que Avril gravasse o vídeo, mas depois a reduziram novamente, de forma que as ações ocorram em câmera lenta, mas Avril cantasse as palavras no ritmo original. Os cenários são simples e a história é sucinta: Avril não se sente bem, não se adequa, e precisa de alguém para retirá-la da solidão. Os membros da banda aparecem casualmente e quase passam despercebidos. Aquele é um momento só dela. Ela não deixa sua atitude de lado: em uma cena, ela empurra um rapaz que se aproxima dela com segundas intenções e o joga contra um grupo de pessoas. Naquele momento, vemos sua atitude roqueira de volta.

Comercialmente falando, I’m With You foi um hit. Ela tocou em seriados, em novelas, e tocou tanto, mas tanto nas rádios que me pergunto se os não-fãs chegaram a fazer a conexão de que a música que ouviam e gostavam tanto era da mesma cantora de Sk8er Boi. Embora a crítica da época tenha apontado que I’m With You deveria ter sido o primeiro single de Avril, é importante ressaltar que a imagem que a manteve no cenário musical foi a de “moleca”, “roqueira”, que ela apresentou em Sk8er Boi e Complicated, não o trágico, sombrio, que ela trouxe com essa canção. Se Avril Lavigne tivesse se lançado como uma cantora de baladas pop, dificilmente teria se propulsionado para o top das paradas da época. Talvez tivesse lançado um single de sucesso, mas acabaria caindo no esquecimento, como cantoras como Nora Jones.

I’m With You marcou história se tornando a primeira balada de Avril a atingir o mundo. Ela representa um divisor de águas que mostra que a eterna skatista tem sentimentos e que, às vezes, o melhor de nós tem problemas para lidar com eles.

Dá uma relembrada aqui:

 

Sobre o autor

Professional Genius.

DOENÇA DE AVRIL É REVELADA

1 de abril de 2015