O tão aguardado segundo álbum da cantora Avril Lavigne, Under My Skin, contou com a participação de vários músicos, entre eles o ex guitarrista da banda Evanescence, Ben Moody. e o guitarrista da Avril, Evan Taubenfeld.

Faixas do álbum:
01. Take Me Away
02. Together
03. Don't Tell Me
04. He Wasn't
05. How Does It Feel
06. My Happy Ending
07. Nobody's Home
08. Forgotten
09. Who Knows
10. Fall to Pieces
11. Freak Out
12. Slipped Away

A versão japonesa do cd ainda conta com duas faixas bônus:
Nobody's Home (versão acústica) e I Always Get What I Want.

RESENHA:
Confira abaixo a resenha do álbum escrita por João Daniel
, do site Zona Punk:

Avril Lavigne - "Under my skin" - Arista/BMG (2004)
por: João Daniel (falco)

"Under my skin". Esse é o nome desta pérola POP que vai preencher os ouvidos da molecada das FMs nesse ano de 2004. Avril Lavigne está de volta com uma trabalho diferente (para fugir do "mais pesado"). Vai do power-pop ao nu-metal, passando pelo poppy-punk e outros "estilos".

O álbum abre com "Take me away", nu-metal radiofônico do jeitinho que a molecada geração Linkin Park gosta. Começa a se tornar uma marca de Lavigne abrir seus discos com uma música mais pesada.

Na sequência vem "Together", a "Sk8er Boi" que não vai ser hit. A mesma fórmula, a mesma pegada, o mesmo jeitinho.

As "baladinhas" tradicionais também estão lá. "Don't tell me" é a primeira delas e você já deve ter ouvido na sua "rádio rock" preferida. Tem até clipe rolando na MTV. "Fall to pieces", "My happy ending" e "Slipped away" apostam em uma fórmula basicamente parecida, só que essa última é uma homenagem de Avril ao seu avô, que faleceu enquanto a garota cumpria com os compromissos de sua "Try to shut me up Tour" em outubro do ano passado. Linda música!

O CD ainda trás as roqueiras "He wasn't", "Forgotten" e "Who knows" com uma energia POP super bem dosada. Bem pra cima, bem "teen". Tiro certeiro!

Não dá pra não destacar ainda a faixa "Freak out", poppy-punk puro no melhor estilo Good Charlotte de ser.

O CD ainda trás as ótimas "Nobody's home" (que contou com Ben Mood, ex-Evanescence, nas guitarras) e "How does it feel", que se não lembra Cramberries, nada mais nesse mundo lembra!

Vale ainda citar que a versão japonesa do CD trás duas bônus tracks que não veremos por aqui. São elas: "Nobody's home" em versão acústica e ao vivo e "I always get what I want", que é o Distillers POP (!!).

Pode parecer loucura dizer isso, mas "Under my skin" soa melhor que o álbum de estréia da garota ("Let go"). Mais coeso, mais roqueiro e pop na medida certa. Se "Let go" vendeu mais de 12 milhões de cópias em todo o mundo em plena era da MP3, resta saber a que números esse "Under my skin" será capaz de chegar.

Quem era fã vai passar a ser muito mais, e quem não era começa a ser agora. A famosa "crise do segundo disco" passou longe do poder de criação de Lavigne e sua banda. Rock 'n' Roll!


SCANS DO CD: