ENTREVISTA TRADUZIDA: Cosmopolitan Japão | ALavigne.com.br
Entrevistas

ENTREVISTA TRADUZIDA: Cosmopolitan Japão

Ainda mais bela do que já estamos acostumados a ver, Avril Lavigne fez um lindo ensaio fotográfico com o fotógrafo Kazuyoshi Shimomura na última semana para o Cosmopolitan do Japão, para a capa da revista desse mês de Julho. A cantora também concedeu uma pequena entrevista e respondeu algumas perguntas. Avril falou sobre a sua batalha contra a doença de Lyme, superação para lançar um novo álbum e outros assuntos.

Confira a entrevista abaixo traduzida pela Equipe ALBR:

Superação da doença e volta para a cena musical! A paixão de Avril Lavigne pela música

Avril Lavigne, anunciou em Setembro de 2018 que havia lutado contra a doença incurável de Lyme por vários anos, teve seu novo álbum “Head Above Water” em 15 de Fevereiro de 2019 pela primeira vez em cerca de cinco anos. O single “Head Above Water” como uma oração que “Não seja engolido pelas ondas ásperas, nunca perca” é um trabalho criado durante a luta e assim que o álbum foi lançado, ganhou o primeiro lugar no iTunes Worldwide Charts.

Mesmo agora, vários meses após seu lançamento, o Cosmopolitan Japan Edition fez uma entrevista especial com Avril, enquanto os fãs de todo o mundo abençoaram seu retorno! Nós recebemos muita conversa sobre sua forte paixão pela música, sobre a icônica moda do rock e sobre o Japão.

―― As perguntas são sobre o novo álbum e perguntas sobre o estilo de vida primeiro! Há algum ponto que a Avril valoriza-se na coordenação de moda?
AL: Eu aprecio ser confortável, mas também quero transmitir algo sobre mim através da moda. Sempre usei roupas com elementos do punk rock e glam rock, que são um pouco rock ‘n’ roll, mas não esquecia da minha feminilidade. Depois disso, estou apontando para moda refinada. Eu odeio ser muito monótono … porque é chato. Eu tento adicionar um pouco de tempero à moda.

―― Qual é a sua impressão do Japão?
AL: Eu amo o Japão e vir para cá é muito importante para mim. Tóquio é a minha cidade favorita no mundo. Também gosto de conhecer os fãs, fazer shows e fazer compras aqui. A palavra “like” é um pouco curta demais para se dizer. Já estive no Japão muitas vezes e gosto especialmente de fazer compras em Tóquio.

―― Eu acho que você passa dias ocupada voando pelo mundo, mas há algum método de relaxamento que você gosta?
AL: Salte na cama com muitos travesseiros! Depois disso, assista ao filme “Pretty Woman”. Ontem à noite, passei um momento relaxante assistindo ao filme “Sou viciada em compras”. Eu também gosto de assistir Netflix. Não é uma coisa especial, me sinto revigorada assistindo filmes e fazendo compras.

―― Em relação ao novo álbum que é o assunto principal, “Head Above Water” parece que as letras apareceram quando você estava lutando e foi abraçada por sua mãe. Onde você consegue inspiração para fazer suas músicas?
AL: Em “Head Above Water”, eu não pretendia escrever uma música, ela apenas flutuava naquele momento e escrevi imediatamente. Eu sempre escrevo sobre o que está acontecendo na minha vida. A produção deste álbum levou três anos, e muitas das coisas que eu experimentei durante esses três anos foram as músicas.

―― A “Fundação Avril Lavigne” foi criada para apoiar não apenas atividades musicais, mas também pacientes com doença de Lyme e outras doenças. Como você superou a vida?
AL: Já se passaram oito anos e meio desde que a “Fundação Avril Lavigne” foi estabelecida e também apoiamos a Special Olympics. A música em si é o poder para combater a doença de Lyme, e depois de retomar as atividades musicais, especialmente a produção de “Head Above Water” à “Warrior” me ajudou muito a combater a doença.

―― Que tipo de carreira você quer construir a partir de agora como artista?
AL: Eu venho fazendo música há 15 anos, eu gosto muito e é divertido. Meu objetivo não mudou e eu quero ser uma cantora e compositora que está em constante evolução. Desta vez eu fiz este álbum, eu estava consciente desse objetivo. Especificamente, eu queria criar uma música que eu nunca havia criado antes e, para conseguir isso, eu precisava me aprofundar mais e mais, e fiz isso completamente. É fácil acompanhar o que tenho feito, mas eu queria crescer mais como cantora, escritora e intérprete. Neste álbum, fico feliz em me sentir um pouco mais adulta.

FONTE

Confira na nossa galeria, as fotos em HQ para o site. Clique nos thumbs abaixo para visualizar:

LEIA TAMBÉM:

Sobre o autor

Graduado em Análise e desenvolvimento de sistemas, trabalha como suporte técnico em TI na área da saúde. Amante de música eletrônica, é frequentador de baladas, barzinhos e casa de amigos, também é apaixonado pela música e estilo de Avril Lavigne desde 2002.