AVRIL LAVIGNE EM ENTREVISTA AO G1 | | ALavigne.com.br
Entrevistas

AVRIL LAVIGNE EM ENTREVISTA AO G1

Após uma grande turnê pela Ásia, com 23 shows, a The Avril Lavigne Tour irá passar pela América do Sul. Com a proximidade dos shows em terras brasileiras, Avril concedeu uma entrevista por telefone ao G1 e falou sobre o casamento, idade, Marilyn Manson, sobre os pedidos de músicas no twitter para a turnê no país e seu amor pelos fãs brasileiros. Confira a entrevista completa abaixo:

G1: Você vem ao Brasil pela primeira vez após se casar. O casamento te fez mudar? É um show mais calmo, maduro?

Avril Lavigne: Na verdade, não. O casamento foi uma nova experiência de vida. Talvez seja inspiração para novas músicas. Mas não me mudou como artista. E o show é o mesmo. Muito divertido, continuo cantando músicas como “Sk8er Boi” e tendo muita interação com o público.

G1: Você faz 30 anos em setembro. Como vai comemorar? Ter 30 é bom ou ruim?

Avril Lavigne: Ainda não sei. Provavelmente vou comemorar, enquanto toco em algum lugar do mundo. Queria estar com meus amigos e com minha família. E ter um bolo de aniversário em formato de Hello Kitty! [risos]. Mas fazer 30 anos é uma coisa ótima. É parte da vida, e mal posso esperar por isso.

G1: Vai cantar o trecho de ‘The beautiful people’, do Marilyn Manson, como em outros shows?

Avril Lavigne: Acrescentei esse pedaço em “Bad Girl” [parceria entre Lavigne e Manson, do disco mais recente]. Devo tocar aí. Mas o mais importante é tocar músicas que fãs escolheram. Perguntei, em cada cidade, quais os fãs mais queriam. Vou tocar pelo menos uma de cada, entre as mais votadas por eles no Twitter [ela ainda não revela quais vai selecionar]. Escolhi o Brasil para fazer isso pois os fãs daí são os mais ativos e dedicados do mundo. Comentam, conversam, perguntam no Twitter. São apaixonados, quis fazer algo em troca.

G1: O MIT fez uma pesquisa que colocou você como a cantora jovem canadense mais famosa do mundo. O que acha que te fez superar Bieber, Alanis e seu marido?

Avril Lavigne: Acho que isso se deve à minha base de fãs internacional. Mesmo que eu seja do Canadá, sou conhecida por todo o mundo. Eu me sinto sortuda por ter conseguido isso.

G1: Agora você é parceira do Marilyn Manson. Teve medo quando foi conhecê-lo?

Avril Lavigne: Não! Eu tinha 18 anos e estava no backstage de um show em Toronto. Ele foi um doce de pessoa, bonzinho. Não tinha guarda-costas, essas coisas. Ele falou: “Vem comigo”. E ficamos por lá, conheci todos os músicos da banda dele. Foi uma gracinha mesmo. Por isso ficamos amigos.